Empresas da região metropolitana oeste se adequam à PEC do IPTU Verde, em análise no Senado

Reuso da água, aproveitamento de águas pluviais e uso de energia renovável são exemplos de boas práticas com o meio ambiente
Empreendimento da MPD Engenharia recebeu plantas nativas da Mata Atlântica (Divulgação/MPD Engenharia)

Passa por análise do Senado Federal, a Proposta de Emenda à Constituição número 13/2019, a PEC do IPTU Verde, que visa autorizar os municípios a concederem desconto na alíquota do Imposto Predial e Territorial Urbano, o IPTU, para quem adotar ações sustentáveis. Reuso da água, aproveitamento de águas pluviais, uso de telhados verdes e a utilização de energia renovável são alguns dos exemplos de boas práticas com o meio ambiente.

Na região metropolitana oeste do estado de São Paulo, algumas empresas já realizam ações de cunho sustentável. Uma delas é a MPD Engenharia, sediada em Alphaville, Barueri. Como construtora, a companhia adota várias medidas para tornar suas obras e empreendimentos mais ambientalmente responsáveis.

"Em todos os nossos projetos, desde a fase de obras até o empreendimento final entregue, sempre tentamos utilizar o máximo possível de técnicas, ferramentas e materiais que agridam o meio ambiente o mínimo possível e que explorem ao máximo recursos como luz e ventilação natural. Estamos sempre atentos com questões como economia energética e de água assim como a implementação da compensação de carbono, por meio de plantio de árvores, e o descarte correto de resíduos e coleta seletiva de recicláveis", afirma Rafael Teixeira, engenheiro III da MPD Engenharia.

Entre algumas das medidas que a MPD adota estão reservatórios para reuso de água pluvial, iluminação em led nas áreas comuns, instalação de placas solares para economia energética e projetos de paisagismo sustentável. "Além disso, a gestão e descarte responsável de resíduos nas obras é essencial, assim como o uso de materiais e fornecedores que respeitem o meio-ambiente e sejam ecoamigáveis", acrescenta Teixeira. Em 2021, a construtora instalou um comitê para questões socioambientais.

32% de economia de água

Um dos exemplos de empreendimento é o Verve Pinheiros, que levou a MPD a conquistar, por meio do Plano Empresário Verde - linha de crédito sustentável do Itaú BBA em parceria com a International Finance Corporation (IFC), membro do Grupo Banco Mundial -, a Certificação Preliminar EDGE (Excellence in Design for Greater Efficiencies). "Neste plano, as escolhas arquitetônicas e de design preveem economia de 21% de energia e 32% de água, além de redução de 46% no que se refere à energia incorporada nos materiais, ou seja, a medida da intensidade energética utilizada durante a extração, produção e transporte da matéria-prima para construção do empreendimento", ressalta o engenheiro.

Edifício multiuso de baixo impacto ambiental, o componente corporativo e parte dos espaços comerciais do Verve Pinheiros contam com fachadas de alto desempenho térmico, com vidros low-e de controle solar. "Essa iniciativa contribui para redução de cargas térmicas e, consequentemente, no consumo de energia de ar-condicionado", afirma Teixeira.

Outras medidas são: iluminação de alta eficiência com led para áreas comuns e paisagismo; sistema de aquecimento solar de água; arejadores (redutores de vazão) nos metais sanitários; e reuso pluvial para irrigação dos jardins com sistema automático. Uma central de recepção de lixo, com espaço para armazenamento de recicláveis, e o uso de plantas nativas da Mata Atlântica, já acostumadas ao clima do País, completam as ações ecológicas da companhia, segundo os princípios do ecourbanismo.

Indústria farmacêutica

Outra empresa que investe em soluções sustentáveis é a Eurofarma, sediada em Itapevi, que possui um programa de neutralização das emissões diretas de CO². Por meio da aquisição de créditos de carbono, o programa beneficia dois projetos de proteção da Amazônia. Já os programas de consumo consciente de combustíveis realizam o consumo reduzido e seletivo da frota de vendas, e o incentivo aos colaboradores no uso de transportes compartilhados ou alternativos que causem menos impacto ambiental.

Na matriz, fontes renováveis de energia, como o sistema de geração de energia fotovoltaica, conta com mais de 7.200 painéis solares nos telhados das edificações com potência instalada de 2,2 MW. Além disso, a Eurofarma investiu mais de R$ 70 milhões em ajuda humanitária desde o início da pandemia da covid-19.

Em junho, a companhia farmacêutica foi uma das vencedoras do prêmio Exame Melhores ESG 2022, na categoria Farmacêutica e Beleza, promovido pela revista Exame. Essa premiação, antes denominada Guia Exame de Sustentabilidade, é a quinta da empresa.

Matriz da Eurofarma no município de Itapevi (Uelson Henkell/Giro S/A)

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 09 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://girosa.com.br/