Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Preço dos medicamentos aumenta até 4,5% a partir de hoje (31)

Logo Giro
Esse percentual não representa um aumento automático nos preços, mas sim uma definição do teto permitido para o reajuste (Marcello Casal Jr / Agência Brasil / Divulgação)

O percentual não é um aumento automático nos preços dos medicamentos, mas uma definição de teto permitido de reajuste. Veja os detalhes

A partir deste domingo, 31 de março, os preços dos medicamentos em todo o país sofrerão um reajuste de até 4,5%. Essa medida foi estabelecida pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos e publicada no Diário Oficial da União. O percentual de 4,5% funciona como um teto, ou seja, um valor máximo para o aumento dos preços. O anúncio foi feito ao Ministério da Saúde na sexta-feira (29/3).

O aumento percentual, o mais baixo desde 2020, poderá entrar em vigor a partir de segunda-feira, 1º de abril e não acarreta automaticamente em ajuste.

Segundo o Ministério da Saúde, para chegar ao índice, a CMED observa fatores como a inflação dos últimos 12 meses (IPCA), a produtividade das indústrias de medicamentos, custos não captados pela inflação, como o câmbio e tarifa de energia elétrica e a concorrência de mercado, conforme determina o cálculo definido desde 2005.

Panorama do setor

De acordo com o Anuário Estatístico do Mercado Farmacêutico, a venda de medicamentos no Brasil gerou um faturamento de R$ 131,2 bilhões em 2022. Naquele ano, foram identificados 4.748 produtos cadastrados e em comercialização no país.

Preço dos medicamentos aumenta até 4,5% a partir de hoje (31)
Eurofarma, em Itapevi, uma das maiores indústrias farmacêuticas do país (Uelson Henkell / Jornal GIRO)

Desses, 40,9% eram medicamentos genéricos e 29,1% eram similares. Portanto, similares e genéricos corresponderam a 70% do total de unidades comercializadas no mesmo ano.

Os medicamentos novos apresentaram maior representatividade no mercado, somando mais de R$ 43,2 bilhões (33,9% do total), seguidos pelos medicamentos biológicos, que acumularam mais de R$ 34 bilhões (25,9% do total).

Os medicamentos similares alcançaram a terceira posição, com um faturamento de R$ 24,9 bilhões (19% do total), enquanto os genéricos acumularam um faturamento de R$ 19,9 bilhões (15,1% do total).

Quais são os medicamentos mais comercializados no Brasil?

Preço dos medicamentos aumenta até 4,5% a partir de hoje (31)
A indústria de medicamentos movimenta mais de R$ 130 bilhões no Brasil (Arquivo / Agência Brasil / Divulgação)

A seguir, acompanhe a lista dos medicamentos mais vendidos no Brasil em 2022, publicado pelo Anuário Estatístico do Mercado Farmacêutico:

  1. Cloridrato de sódio: também conhecido como cloreto de sódio ou sal de mesa, é utilizado para repor sódio no organismo e tratar casos de desidratação causados por condições como diarreia ou vômitos.
  2. Losartana potássica: medicamento utilizado para tratar hipertensão arterial.
  3. Cloridrato de metformina: usado no tratamento de diabetes tipo 2.
  4. Dipirona: analgésico e antitérmico.
  5. Nimesulida: anti-inflamatório não esteroidal.
  6. Ibuprofeno: outro anti-inflamatório com propriedades analgésicas.
  7. Paracetamol: medicamento com ação analgésica e antitérmica.
  8. Cloridrato de Nafazolina: utilizado em colírios para aliviar sintomas de alergias oculares.

Jornalismo regional de qualidade
Há mais de 16 anos, o GIRO noticia os acontecimentos mais importantes nos 12 municípios que compõem o consórcio *Cioeste. Essas cidades estão localizadas na Região Oeste Metropolitana de São Paulo e possuem uma população que ultrapassa os 2,5 milhões de habitantes.    

Siga o perfil do jornal no Instagram e acompanhe outros conteúdos.

Fale com a redação do GIRO no WhatsApp: (11) 97086-3834

*Cioeste: Araçariguama, Barueri, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba, São Roque e Vargem Grande Paulista.

Receba nossas notícias em seu e-mail

Cookie policy
We use our own and third party cookies to allow us to understand how the site is used and to support our marketing campaigns.

Headline

Never Miss A Story

Get our Weekly recap with the latest news, articles and resources.