Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

IGMA: confira o desempenho de 13 cidades em índice de gestão municipal

Logo Giro
Cada município recebe uma nota de zero a 100 (Cauber Drone/Secom Barueri)

O GIRO analisou o Igma, plataforma do Instituto Aquila, que leva em conta pilares como Educação e Infraestrutura e Mobilidade Urbana

A reportagem do GIRO analisou o Índice de Gestão Municipal Aquila 2024 dos 13 municípios cobertos pelos jornal. O Igma é uma plataforma de tecnologia e inovação que avalia o desempenho das administrações públicas municipais brasileiras. Desenvolvida pelo Instituto Aquila, reúne dados públicos das 5.568 cidades brasileiras.

O Igma contempla 72 indicadores, distribuídos em seis pilares: Eficiência Fiscal e Transparência; Educação; Saúde e Bem-estar; Infraestrutura e Mobilidade Urbana; e Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública.

Confira, abaixo, o desempenho de cada um dos municípios:

+SIGA os canais de notícias do GIRO no WhatsappTelegram e Linkedin

Araçariguama

A maior nota da cidade foi no pilar Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública: 60,06. Segundo o Igma, Araçariguama ocupa a 13ª posição nesse pilar entre os 15 municípios da microrregião de Sorocaba, 27ª entre as 36 da Mesorregião Macro Metropolitana Paulista, 471ª entre as 645 cidades do Estado, 896ª entre as 1.668 cidades da região Sudeste e 1.977ª entre as 5.568 cidades do Brasil.

O pilar que a cidade mais subiu posições (100) foi o de Sustentabilidade, com nota, em 2023, de 31,47. A nota de Igma foi de 37,15.

Barueri

Barueri ocupa a 1ª posição em Infraestrutura e Mobilidade Urbana entre as oito cidades da microrregião Osasco, 3ª entre as 45 da mesorregião metropolitana de São Paulo, 53ª entre as 645 cidades do Estado de SP, 64ª entre as 1.668 cidades da região Sudeste e 81ª entre as 5.568 cidades do Brasil, com nota 87,86.

Entre as oito cidades da microrregião Osasco, o município também ocupou o 1º lugar em Educação, Sustentabilidade e Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública. Na Mesorregião Metropolitana de São Paulo (45 cidades), ocupa a 2ª colocação no Igma geral, com nota 71,86, 44ª posição no Estado, 46ª na região Sudeste e 103ª no País.

O pilar que mais cresceu de 2022 para 2023 foi o Saúde e Bem-Estar. A nota foi de 54,25 e a cidade subiu 1.375 posições.

IGMA: confira o desempenho de 13 cidades em índice de gestão municipal
Barueri destacou-se em Infraestrutura e Mobilidade urbana (Ana Carolina Guice (Divulgação/Secom Barueri)

Cajamar

O município teve melhor desempenho em Educação, com Igma de 64,97. Entre as oito cidades da microrregião Osasco, ficou em 3º lugar. Já entre as 45 da mesorregião metropolitana de São Paulo, na 14ª posição. Entre as 645 cidades do Estado de SP e as 1.668 da região Sudeste, na 379º e 686º, respectivamente. No Brasil, em 1.573.

A nota de Igma geral foi de 53.52, menor que 2022.

Carapicuíba

A maior nota de Carapicuíba foi em Infraestrutura e Mobilidade Urbana: 70,33, ocupando a 4ª posição na microrregião de Osasco (oito cidades), a 25ª na mesorregião metropolitana de SP (45 cidades), a 384ª no Estado de SP (645 cidades), a 646ª na região Sudeste e a 1.087ª no País, nesse pilar. O Igma geral foi de 49,69.

O item que mais subiu posições (105) foi o de Sustentabilidade, com nota 53,26 no ano passado.

Cotia

A cidade registrou a maior nota em Sustentabilidade: 77,52. Inclusive, este pilar foi o que Cotia mais subiu posições (75), passando da nota 75,99 em 2022 para 77,52 no ano passado.

Entre as oito cidades da Microrregião Itapecerica da Serra ficou em 1º lugar em Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública e 2º em Sustentabilidade, Educação e Infraestrutura e Mobilidade Urbana. Na Mesorregião Metropolitana de São Paulo (45 cidades), ficou na 5ª colocação em Sustentabilidade.

A nota do Igma geral foi de 63,36, 948º lugar no Brasil e 520º na região Sudeste.

IGMA: confira o desempenho de 13 cidades em índice de gestão municipal
Cotia teve bom desempenho em Educação (Divulgação/Secom Cotia)

Itapevi

Itapevi obteve a melhor nota em Governança, Eficiência Fiscal e Transparência (48,81), ocupando a 7ª posição entre as oito cidades da Microrregião Osasco e a 36ª entre as 45 da Mesorregião
Metropolitana de São Paulo.

O pilar que mais evoluiu foi o de Sustentabilidade, fazendo com que a cidade subisse 36 posições no Brasil e ocupe a 6ª na Microrregião Osasco (oito cidades). A nota Igma geral é de 39,67.

Dia do Trabalhador
Itapevi destacou-se em Governança, Eficiência Fiscal e Transparência (Divulgação/PMI)

Jandira

Jandira destaca-se em Infraestrutura e Mobilidade Urbana, com nota 69,49 e ocupando a 5ª posição entre as oito cidades da microrregião Osasco e a 26ª na Mesorregião Metropolitana de São Paulo (45 cidades).

Os pilares que melhoraram desempenho foram Sustentabilidade e Governança, Eficiência Fiscal e Transparência, subindo 122 e 65 posições, respectivamente. O Igma obteve nota de 51,71.

IGMA: confira o desempenho de 13 cidades em índice de gestão municipal
Jandira avançou em Sustentabilidade (Divulgação/Secom PMJ)

Jundiaí

A maior nota de Jundiaí foi em Infraestrutura e Mobilidade Urbana, com 89,20, ocupando a 2ª posição entre cinco cidades da Microrregião Jundiaí. Em Educação (75,35), Governança, Eficiência Fiscal e Transparência (73,69) e Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública (80,38) ficou na 1ª posição nesta mesma microrregião.

Saúde e Bem-Estar e Governança, Eficiência Fiscal e Transparência foram os indicadores que mais subiram em 2023, 417 e 319 posições, respectivamente. O Igma geral da cidade foi de 72,37, ocupando a 85ª colocação no Brasil (5.568 cidades), a 37ª no Estado de SP (645 cidades), a 3ª na Mesorregião Macro Metropolitana Paulista (36 cidades) e a 2ª na microrregião de Jundiaí.

Osasco

Infraestrutura e Mobilidade Urbana foi o pilar de maior desempenho de Osasco, com nota 73,81, ocupando a 3ª posição entre oito cidades da microrregião de Osasco e 21ª na Mesorregião
Metropolitana de São Paulo (45 cidades).

Em Desenvolvimento e Ordem Pública, ficou com nota 66,23, ocupando o 3º lugar entre os municípios da microrregião de Osasco e 18º na Mesorregião Metropolitana de São Paulo. O Igma total foi de 55,21, 2278ª posição no País.

IGMA: confira o desempenho de 13 cidades em índice de gestão municipal
Osasco ganhou novo acesso pela rodovia Castello Branco (Divulgação/Governo de São Paulo)

Pirapora do Bom Jesus

Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública foi o pilar no qual o município obteve o melhor desempenho com nota 50,42, ocupando o 6º lugar entre as oito cidades da Microrregião Osasco. Os pilares que mais melhoraram o desempenho foram Sustentabilidade e Infraestrutura e Mobilidade Urbana.

O Igma geral teve nota 35.22, ficando em 5.367º lugar no País.

Santana de Parnaíba

O município obteve o melhor desempenho no pilar Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Pública, com nota 78,95 e ocupando a 2ª posição na Microrregião Osasco (oito cidades), a 6ª na Mesorregião
Metropolitana de São Paulo (45 cidades), a 119ª no Estado de SP (645 cidades).

Nos dois pilares Governança, Eficiência Fiscal e Transparência e Saúde e Bem-Estar alcançou a 1ª colocação entre a Microrregião Osasco. O pilar que mais avançou foi o de Sustentabilidade (255 posições), com nota 68.61.

A nota do Igma geral foi de 70,03, ficando em 2º lugar na Microrregião Osasco, 5º na Mesorregião
Metropolitana de São Paulo, 105ª no Estado de SP, 117ª na Região Sudeste e 214ª no País.

IGMA: confira o desempenho de 13 cidades em índice de gestão municipal
Central de Indicadores de Santana de Parnaíba colabora em melhores resultados na Saúde, na Segurança e no Trânsito (Divulgação/Prefeitura de Santana de Parnaíba)

São Roque

Educação foi o pilar que São Roque mais se destacou no Índice de Gestão Municipal Aquila (Igma) 2024, com nota 16,14 e ocupando a 3ª colocação entre as 15 cidades da Microrregião Sorocaba e o 4º na Mesorregião Macro Metropolitana Paulista (36 cidades).

O pilar que mais evoluiu foi o de Governança, Eficiência Fiscal e Transparência, subindo 113 posições. A nota de Igma geral foi de 65,34, 717º lugar no Brasil.

Vargem Grande Paulista

A maior nota da cidade foi no pilar Sustentabilidade (74,64), ocupando a 3ª posição entre os oito municípios que compõem a Microrregião Itapecerica da Serra. Em Saúde e Bem-Estar, Vargem Grande Paulista conquistou a 1ª colocação nesta mesma região, e ficando em 2º na Mesorregião Metropolitana de São Paulo (45 cidades).

O pilar que mais evoluiu (1.020 posições) foi Saúde e Bem-Estar. No Igma geral, a nota foi 65,41, ficando em 2º lugar na Microrregião Itapecerica da Serra (oito cidades).

Sobre o Igma

Por meio de um algoritmo próprio, o Igma consolida, cruza e organiza os dados de fontes oficiais, públicas e primárias. Cada município recebe uma nota de zero a 100. A partir de 80 é considerada excelente.

As notas do índice são o parâmetro técnico usado no Prêmio Band Cidades Excelentes, do Grupo Bandeirantes de Comunicação, que tem como objetivo “reconhecer boas práticas e iniciativas pioneiras de gestão pública municipal e incentivar a implementação de iniciativas de gestão públicas.”

Para acessar todas as informações dos municípios, clique aqui.

Jornalismo regional de qualidade
Há mais de 16 anos, o GIRO noticia os acontecimentos mais importantes nos seguintes municípios: Araçariguama, Barueri, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba, São Roque e Vargem Grande Paulista. Agora, junta-se a eles, a cidade de Jundiaí.

Siga o perfil do jornal no Instagram e acompanhe outros conteúdos.

Receba nossas notícias em seu e-mail