Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Prefeitos de Osasco, Barueri e mais cidades da região anunciam reajuste para os servidores

Logo Giro
Prefeitos Rogério Lins, Igor Soares, Rubens Furlan e Rogério Franco (Francisco Cepeda/ Giro S/A)

Gestores programaram aumento no valor do salário e também nos benefícios que são concedidos para os funcionários públicos. Em Osasco, por exemplo, o vale-alimentação chega a R$ 800

Reajuste salarial, aumento no vale-transporte e no valor do vale-alimentação. Essas são algumas das ações que integram os “pacotes de bondades” anunciados por alguns prefeitos das 12 cidades que compõem um consórcio de municípios da região oeste da Grande São Paulo.

Em Barueri, por exemplo, o prefeito Rubens Furlan (PSB), anunciou o reajuste de 6% a todos os servidores municipais. Furlan destacou ter sido procurado pelo sindicato que reivindicou o reajuste, pois devido à pandemia, os servidores não tiveram reajuste salarial.

“O sindicato fez um levantamento que mostra uma defasagem de 11% da inflação dos últimos anos. Disse que neste momento, devido a reforma tributária, que deve retirar uma fatia do nosso orçamento, vou encaminhar à Câmara um projeto com um reajuste de 6%”, garantiu.

Osasco concede 10% de aumento

Já em Osasco, o prefeito Rogério Lins (Podemos) concedeu na última semana 10% de aumento salarial a todos os servidores. Além disso, o gestor reajustou em 14% o vale-alimentação, passando dos atuais R$ 700 para R$ 800 — para quem recebe até três salários mínimos.

Itapevi reajustou 18,18% o vale-transporte

Em Itapevi, o prefeito pontuou ainda que além da proposta de reajuste, ele também enviou à Câmara outros projetos para o aumento no valor de benefícios. “Enviei à Câmara Municipal três projetos. Um concede 6% de aumento, valor acima da inflação. Outro prevê o reajuste de 18,18% no vale-transporte e o terceiro de 10% no vale-alimentação”, garantiu.

Magistério em Cotia

Recentemente, os vereadores de Cotia aprovaram com 15 votos favoráveis, o Projeto de Lei Complementar 6/2023 que concede reajuste de 15% no valor do piso dos professores da rede municipal. De acordo com o projeto, o valor passou de R$ 3.845,63 para R$ 4.420,55, seguindo a recomendação do Ministério da Educação que estabeleceu um novo piso nacional para a categoria.

Nesse sentido, considerando que os membros do magistério municipal já foram beneficiados com a revisão geral da remuneração dos servidores municipais, impõem-se, ainda, que lhes seja concedido um reajuste adicional, retroagindo ao início do ano, de modo que seja cumprida plenamente a legislação federal”, diz a justificativa do projeto assinada pelo prefeito Rogério Franco (PSD).

Receba nossas notícias em seu e-mail