Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Vôlei Osasco: Tandara é condenada a quatro anos de suspensão por doping

Logo Giro
Tandara que concorre ao cargo de deputada federal foi jogadora de vôlei do Osasco (Divulgação)
Oposta Tandara em partida pelo Osasco São Cristóvão Saúde (Divulgação/ZDL)

A jogadora de vôlei Tandara Caixeta, integrante do time Osasco São Cristovão, foi condenada na segunda-feira (23), pelos três auditores do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-AD), em sessão online que durou quase oito horas. A atleta, de 33 anos, havia sido suspensa preventivamente nas Olimpíadas de Tóquio em 2021 pelo uso de Ostarina, substância que faz parte da classe dos anabolizantes.

A jogadora ainda pode recorrer à Corte Arbitral do Esporte(CAS), na Suíça. Em suas redes sociais, a atleta disse que irá continuar lutando para provar sua inocência. “Apesar de termos provas mais do que suficientes que mostram que fui contaminada, tive uma condenação injusta, desproporcional e precedida de um estranho vazamento de um processo que deveria ser sigiloso. Em todo caso, vamos recorrer ao Plenário para que a justiça seja, de fato, reestabelecida.”, disse Tandara em seu Twitter.

Possível futuro na carreira política
A ponteira, que continua ligada ao time osasquense, pode perder as próximas três temporadas da Superliga e também os Jogos Olímpicos de Paris, em 2024. Se a punição de Tandara for mantida, a atleta só poderá voltar a jogar com 37 anos de idade.

No dia 4 de maio, a atleta anunciou sua pré candidatura como deputada federal pelo MDB de São Paulo, com o apoio do diretório municipal de Osasco. Desde o afastamento das quadras, Tandara vem se dedicando a carreira política e o possível desligamento do Osasco São Cristóvão, que não quis se pronunciar sobre permanência da atleta para a próxima temporada, diminuem as chances de voltar às quadras, já que ela possui um dos maiores salários do elenco, segundo portal “Terra”.

*Com informações do portal “Terra”

Receba nossas notícias em seu e-mail