Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Superintendente do Porto de Santos é assassinado na Régis Bittencourt

Logo Giro
Oficial aposentado da Marinha do Brasil foi morto durante assalto na BR-116. (Foto: Reprodução)

O superintendente de Operações Portuárias de Santos, Valter Barbosa, foi morto a tiros na noite de quarta-feira (13). O crime aconteceu na Rodovia Régis Bittencourt sentido Curitiba, no KM 498, na altura de Cajati, interior de São Paulo. 

Barbosa tinha 55 anos e era oficial aposentando da Marinha brasileira, como capitão de corveta.

Ele havia acabado de deixar o cargo da superintendência de Operações Portuárias da Autoridade da Santos Port Authority, para assumir a direção do Porto de Imbituba, em Santa Catarina.

O casal estava viajando para que Barbosa assumisse o novo emprego.

De acordo com a polícia, o superintendente foi fechado por um carro e esse começou a fazer manobras para obrigá-lo a parar.

Assim que o veículo parou no acostamento, o oficial e a mulher foram abordados por dois homens mascarados e com armas, que anunciaram um assalto e exigiram os pertences do casal.

Em relato, a esposa da vítima disse que, assim que desceu do carro, escutou os disparos dos criminosos, que fugiram levando o celular e a carteira de Valter.

A Polícia Rodoviária Federal e o resgate da concessionária da rodovia, foram encaminhados até o local do crime. Mesmo com os primeiros-socorros prestados, o capitão resistiu aos ferimentos e veio a óbito ainda no local.

A mulher passou mal e também foi socorrida pelos médicos, onde foi atendida ainda no local. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

O corpo de Valter foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jacupiranga. O local ainda permanece isolado pela Polícia Civil e o caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Cajati.

As autoridades continuam as buscas para identificar os suspeitos.

O Ministério Público (MP) disse que ainda é cedo para definir quais foram os motivos do crime. Entretanto o órgão ão descarta a hipótese motivação do crime, deve ser investigada uma possível ação do PCC (Primeiro Comando da Capital).

O porto é um local estratégico para a facção paulista. É de lá que partem grandes remessas de drogas — principalmente a cocaína — do Brasil para a Europa, África e Ásia em navios de carga.

Receba nossas notícias em seu e-mail