Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Osasco: acusado de assassinar companheira com mais de 15 facadas se entrega à polícia

Logo Giro
Desde o início da semana, investigadores do 8º DP estavam em busca de Bruno (Divulgação/Polícia Civil)

Noemi Pereira dos Santos Silva, 41, foi encontrada morta no último domingo (5), em sua residência, localizada na Comunidade do 14. Seu companheiro, Bruno Cavalcante da Silva, 26, estava foragido

Bruno Cavalcante da Silva, 26, suspeito do assassinato de Noemi Pereira dos Santos Silva, 41, na madrugada do domingo (5), se entregou à Polícia ontem (10). Segundo o delegado Maurício José da Silva Pinto, do 8º DP, havia indícios de que o suspeito estava escondido em Itapecerica da Serra. Foi feito um acordo entre os policiais e o advogado para que Bruno se apresentasse, evitando assim um desgaste das equipes de investigadores.

O crime aconteceu na residência de Noemi, localizada na Comunidade do 14, Jaguaribe, zona sul de Osasco, na madrugada de domingo (5). Segundo o boletim de ocorrência, agentes da Polícia Militar (PM) estavam em patrulhamento e receberam informações sobre uma mulher encontrada morta.

Vítima levou mais de 15 facadas
Após averiguarem o local, encontraram a vítima deitada sem vida, no único cômodo da casa, com diversas perfurações pelo corpo. Bruno, companheiro da vítima, era o suspeito do crime. De acordo com uma das filhas de Noemi, o casal namorava há menos de um ano. Segundo testemunhas, sempre foi um namoro conturbado com muito ciúme e agressões.  

Desde o início da semana, investigadores do 8º DP estavam em busca de Bruno. Com as provas obtidas e o relato de várias testemunhas, os investigadores foram fechando o cerco até o desfecho na sexta-feira. Na primeira conversa com os policiais, após ter se entregado, Bruno afirma que não se lembra do crime.

“Ele diz que apagou e que não se lembra mais de nada”
O delegado Maurício José da Silva Pinto falou à reportagem do GIRO sobre o primeiro contato com Bruno: “Ele relata apenas os fatos antes do cometimento do crime, que foi dentro do barraco dela. Ele confirmou que estavam em uma adega nas proximidades consumindo drogas e bebida, mas quando chegaram no interior do barraco ele diz que apagou e que não se lembra mais de nada. Que não sabe o motivo te der dado as facadas. Bruno fala inclusive que chegou na casa de parentes em Itapecerica, onde ficou por um tempo, e que não sabia de nada. Alega que ficou sabendo que ela havia morrido através de parentes que perguntaram o que tinha acontecido com a Noemi”.

Também de acordo com o delegado do caso, a faca foi apreendida no mesmo dia e a camiseta que o suspeito usava quando cometeu o crime foi encontrada pelos investigadores cerca de dois a três metros do local do crime. No período de 30 dias da prisão temporária a Polícia vai aguardar a chegada dos laudos periciais, para relatar e encaminhar para a vara do júri em Osasco.

Receba nossas notícias em seu e-mail