Destaque 

Rejeição a candidatos aumenta 30% na região

Rejeição a candidatos aumenta 30% na região
Insatisfação } Número de eleitores votando diminui
A descrença com a política com escândalos pelo Brasil parece ter afetado também a região oeste. O número de eleitores que decidiram não escolher um candidato a prefeito saltou de 408 mil, em 2012, para 532 mil, na eleição deste ano, nas oito cidades que correspondem ao Consórcio Intermunicipal (Cioeste).
A alta foi de 30% bem​ maior do que o aumento no número de eleitores – 7%. O total corresponde a quem se absteve e não compareceu as urnas de votação e a quem decidiu votar em branco ou nulo. A quantidade não leva em conta os votos invalidados dados a candidatos com o registro barrado pela Justiça Eleitoral, caso de Celso Giglio (PSDB), em Osasco, e Quinzinho Pedroso (PSB), em Cotia.
O pior índice foi justamente de Osasco, com quase 40% do eleitorado, ou 216 mil, optando por não votar em um dos oito candidatos a prefeito do primeiro turno. Há quatro anos, a taxa era de 30% com 163 mil.
Na sequência aparece Carapicuíba, onde políticos foram presos na véspera da campanha e 35%
dos moradores com direito a votar evitaram a escolha. Em Barueri, 76 mil (31%) preferiram não indicar um dos quatro candidatos. O menor patamar negativo foi registrado em Pirapora do Bom Jesus, com 16,9% e em Santana de Parnaíba 23,6%.
Câmaras terão 60% de novas caras
Pela região oeste, boa parte das Câmaras verá novos rostos a partir de 2017 ou políticos que não fazem parte da atual legislatura. Das 128 cadeiras de Barueri, Cotia, Itapevi, Osasco, Santana de Parnaíba, Carapicuíba, Jandira e Pirapora do Bom Jesus, apenas 50 serão de candidatos reeleitos, menos de 40%. A renovação atingiu boa parte das cidades. Em Osasco, 13 dos atuais parlamentares não estarão em 2016 – 11 perderam e dois não disputaram o cargo. Em Jandira e Pirapora do Bom Jesus, apenas dois candidatos estão reeleitos, enquanto Carapicuíba terá quase 80% de novos vereadores.
Em Barueri, 10 novos estarão no Legislativo, e, em Cotia, mais da metade da Casa foi trocada.

Mulheres

A eleição também foi negativa para as mulheres na região oeste. Além de nenhuma prefeita, a região acompanha a redução das bancadas femininas com Cotia, Barueri e Jandira sem nenhuma vereadora eleita. Osasco também teve redução na bancada que caiu de três mulheres para duas. A única mudança positiva foi Santana de Parnaíba, com duas vereadoras eleitas.

PT
O resultado da eleição também foi desastroso para o PT nas Câmaras. Além de perder todas as prefeituras, o partido conseguiu fazer apenas duas cadeiras, uma em Pirapora do Bom Jesus e outra em Carapicuíba.