Destaque 

PSL 'endurece' regras para filiação

Bussab (Osasco) e Telma (Parnaíba) deverão se desligar dia presidência

O diretório estadual do Partido Social Liberal (PSL), presidido pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro, divulgará na segunda-feira, 10, as novas regras para quem deseja se filiar ou integrar os diretórios municipais. O objetivo é fazer um pente fino na legenda.
Entre as alterações estão: não ter sido filiado a partidos de esquerda e não ter condenação em segunda instância. Também estão vetadas pessoas que respondam a processos por crimes de violência contra a mulher, pedofilia e invasão de propriedade.
Com as novas regras, nomes da região precisarão se adequar para poder disputar as eleições de 2020. Em Osasco, o presidente Alexandre Bussab é cotado como pré-candidato a prefeito. Ele afirma que é favorável às mudanças. "Acredito que todos os partidos deveriam fazer esse pente fino interno. É bom para afastar pessoas que não estão com o mesmo pensamento do partido. E vamos além na nossa cidade, aqui também não queremos ninguém ligado ao atual governo", disse, acrescentando que está disposto a deixar o comando da legenda para ser candidato. "Se esse for o interesse do partido e da cidade me desligarei", completa.
Em Santana de Parnaíba, o PSL é presidido por Telma Christiansen, que foi candidata a deputada estadual nas eleições de 2018. Ela deve seguir a orientação de Eduardo Bolsonaro de lançar candidaturas a prefeito em todos os municípios da Região Metropolitana de São Paulo. Dentro da legenda, ela é um dos nomes cotados para disputar a cadeira de prefeito, hoje ocupada por Elvis Cezar (PSDB).
A reportagem não conseguiu contato com o presidente do PSL em Barueri, Carlos Motta, mas ouviu um dos nomes que é cotado como possível pré-candidato da legenda a prefeito, Júlio Leal. "Sou favorável às mudanças, pois vemos que muitas pessoas querem se aproveitar do partido e não ajudaram na campanha de Bolsonaro ou de deputados ou senadores do partido. Sou pré-candidato a prefeito pelo PSL e acredito que temos um bom projeto para melhorar a cidade", finaliza.
A reportagem não conseguiu contato com o presidente do PSL em Barueri, Carlos Motta, mas ouviu um dos nomes que é cotado como possível pré-candidato da legenda a prefeito, Júlio Leal. "Sou favorável às mudanças, pois vemos que muitas pessoas querem se aproveitar do partido e não ajudaram na campanha de Bolsonaro ou de deputados ou senadores do partido. Sou pré-candidato a prefeito pelo PSL e acredito que temos um bom projeto para melhorar a cidade", finaliza.

Veja também: