Destaque 

Lins veta obrigatoriedade de embalagens e canudos biodegradáveis em Osasco

Segundo aliados, cidade já conta com Lei semelhante - Foto: eCoo

Os vereadores de Osasco aprovaram, nesta quinta-feira, 7, o veto do prefeito, Rogério Lins (Pode) ao Projeto de Lei 95/2018 de autoria do vereador Pelé da Cândida (PSC) que previa a obrigatoriedade do uso de embalagens plásticas e canudos biodegradáveis nos estabelecimentos de Osasco.

Segundo o líder do prefeito, vereador Toniolo (PCdoB), a proposta foi vetada, pelo fato, do prefeito compreender que já existe uma legislação que proíbe o uso de embalagens que não sejam biodegradáveis nos comércios da cidade. "Já existe a Lei 4.505 que estabelece a proibição de sacolas e embalagens plásticas em todos os estabelecimentos de Osasco, com isso, existe o entendimento que não o projeto do vereador não propõe algo novo, então, pedimos que os demais parlamentares aprovem o veto", disse.

Ao defender o veto, o Toniolo ressaltou que a proposta é importante e que acredita que a proibição irá acontecer de forma gradual em todo o país. "Com o tempo o canudo deve ser abolido em todas as cidades, enfim, acreditamos até, que o próprio governador deve fazer uma lei para abolir o canudo no Estado de São Paulo", finaliza.

Veja também: