Destaque 

Esquerda da região se articula de olho nas eleições de 2020

WhatsApp-Image-2019-08-30-at-02.31.12

A região que chegou a ser considerada um "cinturão vermelho", com quatro prefeitos filiados ao Partido dos Trabalhadores (PT) – Osasco (de 2005 a 2016), Carapicuíba (2005-2016), Jandira (2001-2008) e Itapevi (2005-2012) – agora partidos de esquerda, como PT, PSOL, PDT, tentam se reinventar para a disputa eleitoral do ano que vem. Siglas pretendem ampliar bancadas nas Câmaras Municipais e reconquistar prefeituras. O PSOL quer lançar postulantes nos sete municípios e PDT conversa com os filiados para decidir os rumos. 

Ex-prefeito de Santana de Parnaíba e o ex-prefeito e atual deputado estadual pelo PT, Emidio de Souza.

"Estamos fazendo debates, reconstruindo o PT. Nós acreditamos que cidades como Osasco, Jandira e Carapicuíba têm condições de disputar para prefeito. Nossa meta é fazer ao menos 15 vereadores na região", revela o presidente da macrorregião do PT, Valdir Roque.

"A princípio a orientação do partido é lançar candidatura em todos os grandes municípios, porém há conversas com alguns prefeitos para futuras composições, (Jandira e Carapicuíba) e outros ainda em discussão", comenta o ex-prefeito de Osasco, Jorge Lapas (PDT).

"Teremos candidatos inclusive para cargos majoritários. Estamos conversando com algumas pessoas para as disputas", diz Daniel Jr., membro do PSOL em Santana de Parnaíba, que pode apoiar o ex-prefeito Silvinho Peccioli.

Para o cientista político da Universidade Mackenzie, Rogerio Baptistini Mendes, se as eleições fossem hoje, a esquerda não conseguiria bons resultados. "A esquerda se demonstra despreparada para enfrentar a realidade. Esse campo perdeu o diálogo com a sociedade, não conseguem mais dialogar", explica Mendes.