Destaque 

Deputados gastaram mais de R$ 5 milhões em verbas

Os sete deputados estaduais eleitos em 2014 na região gastaram juntos R$ 5.160.672,07 entre 15 de março de 2015 (posse) até o mês de setembro de 2018. O levantamento do Giro S/A incluiu as despesas de dois deputados que se elegeram prefeito na eleição de 2016, Igor Soares (Pode), de Itapevi, e Marcos Neves (PV), de Carapicuíba, que cumpriram mandato na Assembleia Legislativa até dezembro de 2016.

Os parlamentares Gil Lancaster (PSB), Gilmaci Santos (PRB), João Caramez (PSB), Márcio Camargo (PSDB) e Marcos Martins (PT) consumiram R$ 4.226.428,90 com locação de imóveis, materiais gráficos, combustível, telefone e materiais de consumo, entre outros custos.

Gil Lancaster usouR$ 781.809,04, Santos, R$ 762.994,79, Caramez R$ 652.946,73, Camargo R$ 1.107.293,12 e Martins R$ 921.385,22. Já Neves até 2016 utilizou R$ 473.262,77 e Soares, R$ 460.980,40.

Cada deputado recebe mensalmente um salário de R$ 25,3 mil e ainda conta com uma verba indenizatória de aproximadamente R$ 142 mil para contratação de até 32 assessores, cobrir despesas além de auxílio moradia, em alguns casos.

A diretora de Operações da ONG Transparência Brasil, Juliana Sakai, comenta sobre essas despesas. "Os gastos são mais controlados na esfera federal do que nos níveis estadual e municipal. E o legislativo subnacional se aproveita disso", diz.

Veja também: