Após vídeo anônimo, Fabião diz que procurará o Ministério Público

Presidente discursou sobre o assunto - Foto: CMB

O presidente da Câmara de Barueri, vereador Fabião (PCdoB) afirmou que vai procurar o Ministério Público para levar o processo de licitação que vai escolher a empresa para fornecer o vale-refeição aos funcionários efetivos e comissionados do Legislativo. 

Em fevereiro, os vereadores aprovaram por unanimidade a medida que beneficiará 262 servidores. "Fiz isso pensando nos servidores, principalmente, naqueles que fazem trabalho externo e não conseguem se alimentar", explica.

Na tribuna, o parlamentar enfatiza que em um vídeo feito por uma pessoa ainda não identificada, ele é acusado de ter agido de forma ilegal. "O vale não foi barrado, ele foi suspenso devido o questionamento feito por uma empresa, que não tem capacidade de atender a nossa necessidade. "Vou até o Ministério Público e vou levar todo esse processo para o promotor", garante lembrando que o benefício não é obrigatório.

O vereador ainda falou que já procurou a polícia para descobrir a autoria da postagem. "Já entreguei alguns números para a polícia e logo chegaremos ao autor desse vídeo. Não deixarei impune e sempre que for atacado vou procurar a polícia para responsabilizar os culpados", finaliza.

Veja também: