​Polícia Civil prende três pessoas por armazenar pornografia infantil em Barueri e na capital

"Operação Astréia" capturou quem armazena, produz, compartilha e comercializa imagens de abusos contra crianças e adolescentes
Os marginais responderão pelos crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (Divulgação/Governo do Estado de SP) 

Equipes da Polícia Civil, por meio da 4ª Delegacia de Repressão à Pedofilia, deflagraram a "Operação Astréia" contra o crime de Pedofilia na capital e metropolitana de São Paulo. As ações ocorreram na quinta-feira (24), enquanto as prisões aconteceram nos municípios de São Paulo e Barueri.

A atuação de campo visou prender quem armazena, produz, compartilha e comercializa imagens de abusos contra crianças e adolescentes pela internet. Seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos, dos quais três resultaram nas prisões em flagrante dos investigados por armazenar pornografia infantil em dispositivo eletrônico.

Os marginais responderão pelos crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Foram apreendidos seis aparelhos celulares, quatro computadores, três pen-drives, dois HDs externos e um notebook, que posteriormente serão periciados.

Segundo a Polícia Civil, ao todo, participaram da ação 46 policiais em 17 viaturas. A operação foi denominada "Astréia" em alusão a deusa grega da Justiça, Inocência e Pureza.

Veja mais notícias sobre MetrópolePolícia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 03 Julho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://girosa.com.br/