Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Pesquisa Creci-SP aponta crescimento na venda e locação de imóveis em cidades como Osasco e Barueri

Logo Giro
Segundo o IBGE, a população de Osasco ultrapassa os 700 mil habitantes, sendo um mercado de grande potencial para o setor imobiliário (Uelson Henkell/Jornal Giro S/A)

Análise foi realizada em 48 imobiliárias pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de SP (Creci-SP), que comparou os mercados de venda e locação de casas e apartamentos até outubro

Recentemente, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP) divulgou uma pesquisa comparando os mercados de venda e locação de casas e apartamentos em 48 imobiliárias localizadas em cidades da região metropolitana oeste de São Paulo. Osasco, Barueri, Carapicuíba, Cotia, Jandira, Santana do Parnaíba, Itapevi, Cajamar, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista, municípios que integram o consórcio Cioeste, estavam entre essas cidades.

O resultado obtido até outubro deste ano foi de alta de 134,47% nas vendas e alta de 67,79% no volume de contratos de locação assinados. A maioria das casas vendidas (63,6%) no período tinha valores até R$ 400 mil. Eram casas de 2 dormitórios, com área útil variando até 100 m². Para os apartamentos, a faixa de preço preferida dos compradores ficou em até R$ 300 mil (59,1%), para imóveis de 2 dormitórios e área útil até 100 m².

Ao menos 60,9% das propriedades vendidas em outubro estavam situadas na periferia, 21,7% nas áreas nobres e 17,4% nas regiões centrais.Com relação às modalidades de venda, 51,1% foram financiadas pela CAIXA e 17% por outros bancos, 12,8% dos negócios foram fechados à vista e 19,1% parcelados diretamente pelos proprietários.

Já com relação às locações, a faixa de preço preferencial dos inquilinos de casas na região de Osasco ficou em até R$ 1.250,00, para imóveis de 2 dormitórios com 51 a 100 m² de área útil. O valor de aluguel de apartamentos ficou em até R$ 2.000,00; para imóveis com 3 dormitórios e área útil de 50 até 100 m². A principal garantia locatícia escolhida pelos locatários foi o depósito caução (52,9%). Os novos inquilinos optaram por imóveis situados na periferia das cidades pesquisadas (58,8%) e nos bairros mais nobres (29,4%). Entre os que encerraram os contratos de locação, 66,7% se mudaram para imóveis com aluguel mais barato; 11,1% para imóveis com aluguel mais caro e 22,2% não informaram o motivo da mudança.

Confira a evolução de venda e locação de janeiro a outubro

MêsVariação/VendasVariação/Locações
Janeiro15,54%-6,35%
Fevereiro32,12%-10,25%
Março-8,32%7,25%
Abril-35,96%-7,36%
Maio71,58%18,52%
Junho19,23%-21,70
Julho-53,35%48,07%
Agosto33,39%-51,60%
Setembro25,95%135,71%
Outubro134,47%67,79%

Fonte: CRECISP

Receba nossas notícias em seu e-mail