Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Outro mercado em Osasco é fechado por vender carnes vencidas

Logo Giro
A proprietária do local, em Osasco, responderá às ações criminais em liberdade (Divulgação/Polícia Civil de SP)

Este é o segundo comércio fechado, nesta semana, por vender carnes e outros alimentos impróprios para o consumo em Osasco; saiba mais

A Polícia Civil fechou mais um mercado acusado de vender carnes e outros alimentos vencidos, em Osasco. O novo caso também ocorreu na Zona Norte da cidade, desta vez no bairro Vila Menck e resultou na detenção da proprietária do espaço. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (1º). Este é o segundo comércio fechado por vender carnes e outros alimentos irregulares no município, em menos de uma semana.

Neste novo caso, os agentes da Delegacia de Polícia de Investigações contra o Meio Ambiente (Diccma) foram ao local na rua Joaquim Severino Alves, por volta das 11h, após o recebimento de denúncia anônima. Em posse das informações, a equipe se dirigiu ao comércio e foi recebida pela proprietária do comércio.

Vistorias ao mercado irregular em Osasco

No interior do espaço, os oficiais encontraram produtos vencidos expostos à venda, alimentos sem procedência, sem data de validade ou fabricação, condicionados de maneira inadequada, fora da temperatura indicada pelo fabricante.

Além disso, foram identificados problemas graves de higiene no local: um forte odor de carne estragada, presença de moscas e larvas entre os alimentos, má manipulação dos produtos e deterioração da estrutura física e do maquinário do estabelecimento.

Havia ainda produtos expostos à venda não estavam protegidos, o que poderia resultar em contaminação por poeira.

Alimentos foram apreendidos e encaminhados para a perícia (Divulgação/Polícia Civil de SP)

Desta forma, por meio constatação da veracidade da queixa, os agentes acionaram a Vigilância Sanitária Municipal e a equipe de Perícias do Instituto de Criminalística de Barueri. O açougue foi fechado e lacrado por oficiais da Vigilância Sanitária, devido à precariedade das instalações.

Mediante análises, os técnicos irão emitir relatório apontando as irregularidades encontradas, bem como indicar a destruição dos alimentos irregulares.

Diante destes fatos, a dona do mercado foi presa em flagrante e encaminhada para 5º Distrito Policial de Osasco, para a adoção das medidas de Polícia Judiciária pertinentes.

Leia Mais: DENGUE: Estado de SP registra 23 óbitos, um no grupo de Osasco

A mulher foi indiciada no artigo 7º, inciso IX da Lei 8.137/90, pelo crime contra relação de consumo. Segundo o regimento, a pena máxima neste tipo de delito é de detenção de dois a cinco anos.

Ainda segundo a Polícia Civil, foi arbitrada a fiança criminal na ordem de um salário mínimo vigentes, que totalizam R$ 1.412,00. A proprietária do local responderá às ações criminais em liberdade.


Jornalismo regional de qualidade

Há mais de 16 anos, o GIRO noticia os acontecimentos mais importantes nos 12 municípios que compõem o consórcio *Cioeste. Essas cidades estão localizadas na Região Metropolitana da Grande São Paulo e possuem uma população que ultrapassa os 2,5 milhões de habitantes.    

Siga o perfil do jornal no Instagram e acompanhe outros conteúdos.

*Cioeste: Araçariguama, Barueri, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba, São Roque e Vargem Grande Paulista.

Receba nossas notícias em seu e-mail

Cookie policy
We use our own and third party cookies to allow us to understand how the site is used and to support our marketing campaigns.

Headline

Never Miss A Story

Get our Weekly recap with the latest news, articles and resources.