Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Osasco São Cristóvão Saúde se despede da Superliga Feminina 2022/23

Logo Giro
O Osasco foi eliminado na semi e segue no jejum de títulos da Superliga (Hedgard Moraes / Minas Tênis Clube / Divulgação)

Equipe osasquense foi superada pelo Gerdau Minas, em BH, e perdeu a chance de retornar à decisão da competição nacional após quatro temporadas. “Não merecíamos uma despedida dessa forma”

O Osasco São Cristóvão Saúde perdeu para o Gerdau Minas na noite de terça-feira (25) e se despediu da edição 2022/2023 da Superliga Feminina. Em duelo disputado na Arena UNIBH, em Belo Horizonte, BH, as donas da casa venceram por 3 a 0, parciais de 27/25, 25/20 e 25/18, em pouco menos de uma hora e meia. O time treinado por Luizomar de Moura segue sem disputar a decisão da competição nacional desde a temporada 2016/2017 e sem conquistar o título desde 2011/2012.

Osasco e Minas fizeram um primeiro set equilibrado. As visitantes entraram em quadra dispostas a mostrar seu volume de jogo. Após estar na frente e ter vantagem boa no 15/12, o clube mandante conseguiu o empate no 17/17 e assumiu a dianteira no placar. As paulistas retomaram a ponta no 21/20 e novamente foram ultrapassadas em seguida. Na reta final, Tifanny atacou no 23/24 e empatou com um ace: 24/24. Mali colocou a bola no chão no 25/25, mas não conseguiu impedir a vitória das donas da casa, que fecharam em 27/25.

Tifanny, em mais um ace, empatou o placar no início do segundo set (4/4). Luizomar precisou parar o jogo em desvantagem no 5/8 e 9/14. Após suas instruções, sua equipe seguiu lutando e conseguiu reagir. Encostou no 15/17 com Mali e conseguiu a virada com Tifanny no 19/18. Só não conseguiu lutar pela vitória até o final porque uma sequência de cinco bloqueios decretou o triunfo do Gerdau por 25/20.

Mineiras dominaram a partida
O terceiro set foi complicado desde o início para as visitantes, que precisou correr atrás do placar, sem sucesso. Luizomar gastou seus pedidos de tempo, lançou mão do banco e usou atletas como Duda, Silvana, Micaya e Kenya. Apesar das trocas, as mineiras dominavam a partida. Se a atuação não fluiu, não faltou luta. Drussyla atacou no 17/24 e Duda, da saída, colocou a bola no chão no 18/24. Só que, no lance seguinte, o atual tricampeão da Superliga fechou em 25/18.

Adenízia resumiu o sentimento do elenco ao afirmar que o time se despede da temporada de cabeça erguida. “Nós sempre demos o máximo, nunca faltou amor e coração dentro de quadra”. A central, maior bloqueadora da competição, analisou a partida. “Nossos erros e ansiedade fizeram que o jogo fosse assim, com o adversário fazendo 3 a 0. Não merecíamos uma despedida dessa forma. Lutamos muito e trabalhamos incansavelmente desde o início da temporada. Saio de cabeça erguida. Eu e toda a nossa equipe. Demos o máximo. Infelizmente, desta vez não foi suficiente”, comentou.

Receba nossas notícias em seu e-mail

Cookie policy
We use our own and third party cookies to allow us to understand how the site is used and to support our marketing campaigns.

Headline

Never Miss A Story

Get our Weekly recap with the latest news, articles and resources.