Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Osasco decreta situação de emergência para dengue

Logo Giro
Dengue pode causar reinfecção nos enfermos (Divulgação/Governo de SP)

Painel de Monitoramento da Secretaria Estadual de Saúde aponta que Osasco tem 2.795 casos confirmados de dengue; uma morte é investigada

O prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos), decretou no dia 18 de março, situação de emergência e alerta epidemiológico, em razão da epidemia de dengue. O objetivo do decreto nº 14.128 é a adoção de medidas de contenção da proliferação do mosquito Aedes aegypti, que é transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika.

De acordo com dados do Painel de Monitoramento coordenado pela Divisão de Dengue, Chikungunya e Zika, coordenado pela Secretaria Estadual de Saúde, que teve a última atualização na tarde de terça-feira (19), a cidade de Osasco tem 2.795 casos confirmados da doença. Até o momento, não há registro de mortes em decorrência da dengue, mas existe um óbito em investigação. A cidade lidera o ranking de casos entre os 12 municípios da Região Metropolitana Oeste de São Paulo.

No decreto, o prefeito Rogério Lins explica que o decreto de situação de emergência se deve ao elevado número de notificações dos serviços de saúde. “Fica declarada situação de emergência e alerta epidemiológico no Município de Osasco, em razão da epidemia de Dengue, constatada mediante o elevado número de notificações dos serviços de saúde, públicos e privados, para quadros clínicos de Dengue, informados à Vigilância Epidemiológica Municipal”, diz o texto.

Osasco: o que muda com a situação de emergência

Osasco decreta situação de emergência para dengue
Agentes têm realizado visitas a residência para verificar possíveis criadouros de dengue (Divulgação/Secom Osasco)

Com o decreto de situação de emergência, a administração fica liberada de partes burocráticas para fazer a aquisição de insumos e materiais, a doação e a cessão de equipamentos e bens; a contratação de serviços estritamente necessários ao atendimento da situação emergencial; a prorrogação, na forma da lei, de contratos e convênios administrativos que favoreçam o combate ao mosquito transmissor dos vírus da Dengue e de outras arboviroses, a assistência à saúde dos pacientes acometidos por essas enfermidades e as ações de vigilância epidemiológica, de acordo com a necessidade apurada pelas áreas técnicas da Secretaria da Saúde.

Morte por dengue na região

A cidade de Cotia registrou o primeiro óbito em decorrência da dengue entre os 12 municípios da Região Metropolitana Oeste da Grande São Paulo. De acordo com dados do Painel de Monitoramento coordenado pela Divisão de Dengue, Chikungunya e Zika, desta terça-feira (19), Cotia tem 903 casos da doença confirmados. 

Juntas as 12 cidades que integram a Região Metropolitana Oeste de São Paulo somam 5.216 casos confirmados. Osasco segue como a cidade com maior número de casos (2.795); na sequência está Cotia (903). Em terceiro lugar aparece Santana de Parnaíba (549), em quarto lugar Cajamar (427). A cidade com o menor número de casos da doença é Pirapora do Bom Jesus (13). (Veja tabela abaixo)

Casos de dengue nas cidades da Região Metropolitana Oeste
CidadeNúmero de casos confirmadosNúmero de óbitos
Araçariguama880
Barueri1810
Cajamar4270
Carapicuíba1000
Cotia9031
Itapevi260
Jandira150
Osasco2.7950
Pirapora do Bom Jesus130
Santana de Parnaíba5490
São Roque  450
Vargem Grande Paulista740
Total5.2161

Jornalismo regional de qualidade
Há mais de 16 anos, o GIRO noticia os acontecimentos mais importantes nos 12 municípios que compõem o consórcio *Cioeste. Essas cidades estão localizadas na Região Oeste Metropolitana de São Paulo e possuem uma população que ultrapassa os 2,5 milhões de habitantes.    

Siga o perfil do jornal no Instagram e acompanhe outros conteúdos.

*Cioeste: Araçariguama, Barueri, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba, São Roque e Vargem Grande Paulista.

Receba nossas notícias em seu e-mail