Destaque 

Polícia Federal deflagra operação contra corrupção no Tamboré e Cotia

5D83E029-AAF4-4111-A1E8-68A2E9A51F4E

A Operação Postal Off visa desarticular organização criminosa que atuava junto à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, praticando, de forma habitual e permanente, fraudes que estavam causando graves prejuízos à empresa. O ex-deputado federal, vereador e candidato a vice-presidente na chapa de José Serra (PSDB) em 2010, Índio da Costa (PSD) foi preso no Rio de Janeiro por suposta participação no esquema.

A Polícia Federal deflagrou, nesta sexta-feira, 6, a Operação Postal Off, que visa desarticular organização criminosa que atuava junto à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, praticando, de forma habitual e permanente, fraudes que estavam causando graves prejuízos à empresa no Tamboré, Cotia e outras cidades do país.

Segundo a PF, a investigação, iniciada em novembro de 2018 em Santa Catarina em razão do primeiro indício de crime encontrado, evidenciou forte atuação do grupo nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, o qual contava com a participação ativa de funcionários dos Correios, fazendo com que grandes cargas postais de seus clientes fossem distribuídas no fluxo postal sem faturamento ou com faturamento muito inferior ao devido.


A ação conta com 110 policiais federais cumprindo 9 mandados de prisão preventiva e 19 mandados de busca e apreensão na cidade do Rio de Janeiro; 2 mandados de prisão preventiva e 5 mandados de busca e apreensão no Estado de São Paulo - Tamboré, Cotia, Bauru e São Caetano, além de 1 mandado de prisão temporária e um mandado de busca em Minas Gerais (Belo Horizonte), todos expedidos pela 7ª Vara Federal de Florianópolis/SC.


A fim de assegurar o ressarcimento dos prejuízos causados aos Correios, foram determinados bloqueios de contas bancárias e o arresto de bens móveis e imóveis, incluídos carros de luxo e duas embarcações, sendo uma delas um iate avaliado em 3 milhões de reais. Com as medidas espera-se que seja efetivado o bloqueio de R$ 40 milhões dos investigados.

Nos autos do inquérito policial instaurado para completa apuração dos fatos, os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de corrupção passiva e ativa, concussão, estelionato, crimes tributários, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa.