Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

Furto de armas em Barueri: Polícia investiga pai de militar

Logo Giro
No total, 17 militares de Barueri foram presos por envolvimento no delito (Antônio Cruz/Agência Brasil)

Segundo a Polícia Civil, Valmir da Silva Tandu pode ter envolvimento na venda das armas furtadas em Barueri; confira mais detalhes

A Polícia Civil procura por Valmir da Silva Tandu pai de Vagner da Silva Tandu, de 24 anos, cabo do Exército Brasileiro e um dos suspeitos do furto de armas do Arsenal de Guerra de Barueri. Os oficiais querem saber se Valmir, de 45 anos, tem envolvimento na intermediação da venda das metralhadoras para criminosos de facções criminosas.

O pai do cabo do Exército é considerado foragido e procurado pela polícia paulista desde 25 de março de 2019. O indivíduo foi condenado a 12 anos de prisão por ter participado do homicídio do colega de trabalho Gilmário Alves Teixeira, em 27 de janeiro de 2008, na cidade de Osasco.

No crime, a vítima foi morta a tiros por Edicélio Alves dos Santos, 39 anos, devido a uma dívida de R$ 3 mil. O autor dos disparos foi condenado a 16 anos de prisão e também segue como fugitivo das forças de segurança do estado de São Paulo. Os acusados e a vítima trabalhavam juntos.

Leia Mais: Vagas de trainee em Barueri e mais de 30 postos em Jandira

Valmir Tandu foi absolvido no primeiro julgamento no Tribunal do Júri. Contudo, o réu foi condenado em segunda instância. O foragido foi ainda acusado de ter ajudado o parceiro de delito na fuga.

Leia Mais: ICMS: Barueri e mais 11 cidades receberam quase R$ 142 milhões

Prisão de cabo lotado em quartel de Barueri

Na quinta-feira (26), o Comando do Sudeste pediu prisão preventiva do cabo Vagner da Silva Tandu e dos outros cinco militares. Segundo a corporação, Vagner não havia comparecido em seu posto de trabalho no Arsenal de Guerra, na Vila São Francisco, em Barueri.

Acompanhado de sua advogada, na quinta-feira (27), o soldado apresentou um laudo psiquiátrico para justificar sua ausência por mais uma semana.

Segundo a Justiça Militar, o cabo era considerado um profissional exemplar e acima de suspeitas. Por possuir a confiança do diretor do Arsenal de Guerra de Barueri, o tenente-coronel Rivelino Barata de Sousa Batista, o agente foi escolhido para ser seu motorista.

Furto de armas em Barueri: Polícia investiga pai de militar
Vagner Tandu é investigado pelo roubo de armas em Barueri (Reprodução/Exército Brasileiro)

Em virtude do posto, conforme o portal “Metrópoles”, o cabo pôde deixar o quartel entre os dias 5 e 8 de setembro com o armamento de guerra, em um veículo oficial sem levantar suspeitas.

Ainda segundo as investigações, o indivíduo teria levado metralhadoras para fora do espaço militar, onde seriam negociadas com facções criminosas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No dia do crime, outros cinco militares ajudaram Vagner diretamente. As investigações ainda indicam que eles realizaram o corte intencional de energia do quartel, o que impediu as câmeras de segurança de registrarem a ação.

Leia Mais: Barueri: Exército prende 17 militares por furto de metralhadoras

Vagner da Silva Tandu ainda não é considerado foragido, pois a Justiça Militar ainda não se manifestou sobre o pedido de prisão. Segundo fontes do Exército, a advogada de Vagner tem mantido contato direto com o Ministério Público Militar para tratar da situação de seu cliente.

Roubo de metralhadoras em Barueri

O Exército Brasileiro acredita que 21 metralhadoras calibre .50 foram furtadas do Arsenal de Guerra de Barueri, no período do feriado de Independência do Brasil, entre 5 e 8 de setembro. Contudo, o crime só foi descoberto em 10 de outubro.

No dia 20 de outubro, a Polícia Civil localizou nove metralhadoras furtadas do Arsenal de Guerra do Exército Brasileiro em Barueri. Foram recuperadas quatro metralhadoras calibre 7,62 e cinco metralhadoras calibre .50 – conhecidas por capacidade ofensiva e alcance para derrubar até aeronaves. As imagens das armas recuperadas foram divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Polícia recupera nove metralhadoras furtadas do Exército
Polícia Civil localizou as armas furtadas do Exército em um lamaçal na cidade de São Roque (Divulgação/Polícia Civil)

LEIA TAMBÉM: Oito armas furtadas em Barueri são recuperadas no RJ

No dia 19 de outubro, integrantes da Polícia Civil do Rio de Janeiro encontraram oito das 21 metralhadoras furtadas. As quatro metralhadoras ponto 50 e outras quatro do modelo MAGs, calibre 7,62, foram interceptadas no bairro Gardênia Azul, na zona oeste da capital carioca.

Com as duas apreensões já foram recuperadas 17 metralhadoras do Arsenal de Guerra do Exército. Quatro armas ainda seguem desaparecidas e são procuradas pelas autoridades.

*Com informações da Folha de São Paulo, Metrópoles e UOL

Jornalismo regional de qualidade
Há mais de 15 anos, o GIRO noticia os acontecimentos mais importantes nos 12 municípios que compõem o consórcio *Cioeste. Essas cidades estão localizadas na Região Metropolitana da Grande São Paulo e possuem uma população que ultrapassa os 2,5 milhões de habitantes.    

Siga o perfil do jornal no Instagram e acompanhe outros conteúdos.

*Cioeste: Araçariguama, Barueri, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba, São Roque e Vargem Grande Paulista.

Receba nossas notícias em seu e-mail