Logo Giro
Search
Close this search box.

Em Osasco, Ciro Gomes destaca geração de empregos e critica Lula e Bolsonaro

Logo Giro
Ciro Gomes visitou empresa de Osasco acompanhado de lideranças do PDT (Francisco Cepeda/Giro S/A)

“Vamos gerar cinco milhões de empregos nos dois primeiro anos do meu governo. Nós sabemos muito bem o caminho, pois são 14 mil obras paradas e que podem dar um retorno rápido”, disse

O candidato à presidência da República, Ciro Gomes (PDT), visitou na manhã desta sexta-feira (19), a sede da antiga Cobrasma, no Centro de Osasco. Atualmente, o espaço é ocupado por três empresas que empregam, aproximadamente, 500 pessoas em três turnos. Além de falar com os proprietários, o candidato percorreu todos os setores da empresa para conversar com os funcionários.

“Vamos gerar cinco milhões de empregos nos dois primeiro anos do meu governo. Nós sabemos muito bem o caminho, pois são 14 mil obras paradas e que podem dar um retorno rápido. Além disso, quero chamar atenção do povo brasileiro para a mais severa e destruição industrial de todo o mundo. Aqui na Cobrasma já trabalhou mais de 12 mil pessoas e atualmente só trabalham quase 500 pessoas em três empresas”, pontuou.

Ciro também falou sobre o setor ferroviário e ressaltou que pretende ampliar a construção de novas vias férreas. “O Brasil precisa completar essa malha conectando norte e sul, reforçar e ampliar o setor ferroviário brasileiro é algo muito necessário para o nosso crescimento”, garantiu.

Essa é a segunda vez que Ciro Gomes participa de evento na região. Na terça-feira (16), marcou presença numa caminhada no bairro Cento e Vinte, em Santana de Parnaíba. Na ocasião, o candidato frisou que vai implantar o projeto de Renda Mínima defendido pelo ex-senador e vereador da capital, Eduardo Suplicy (PT). “Nós reafirmamos no nosso compromisso o projeto de Renda Mínima, do Eduardo Suplicy, e vai transferir rendas para as famílias”, garantiu no evento.

Pesquisa Datafolha
O candidato também falou sobre a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (18). O pedetista aparece com 7% das intenções de voto. “Nós confiamos que temos capacidade de convencer as pessoas. A campanha mal começou. Então, vamos pedir para o povo dar um passo para trás e esperar. Quem construiu o desastre do governo Bolsonaro foi o Lula e o PT. Então, se libertem do passado para termos oportunidade de construir um futuro”, completou.

Encomendada pelo jornal “Folha de S. Paulo, o levantamento aponta que o ex-presidente Lula (PT) figura com 47% das intenções de voto no primeiro turno da eleição presidencial, seguido pelo atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), com 32%. O pedetista surge em terceiro com 7%. A pesquisa ouviu 5.744 pessoas em 281 municípios e tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Receba nossas notícias em seu e-mail