Usados: vendas crescem em abril

O mercado de imóveis usados da capital cresceu 20,04% em abril comparado a março. A participação dos financiamentos foi de 54,53% do total de casas e apartamentos vendidos. Os números são de pesquisa com 277 imobiliárias da capital pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP).

Os imóveis usados mais vendidos na capital em abril foram os de até R$ 400 mil, que representaram 53,93% do total de unidades negociadas pelas imobiliárias pesquisadas. A maioria desses imóveis (73,03%) era de padrão construtivo médio e foram vendidos com descontos sobre os preços originalmente pedidos pelos proprietários variando de 14,33% para aqueles situados em bairros da Zona A, como os Jardins, a 6,92% em bairros da Zona D, como Penha e Pirituba.

De acordo com José Augusto Viana Neto, presidente do CreciSP, o crescimento da venda de imóveis usados é importantíssimo. "Faz a roda do mercado imobiliário girar, levando dinheiro do setor de usados para o de novos, tal como acontece no mercado de automóveis."

Viana Neto se diz preocupado com a ideia da Receita Federal de criar uma taxa para atualizar o valor dos imóveis lançados na declaração do Imposto de Renda para, supostamente, reduzir o imposto de 15% recolhido sobre o lucro quando se vende o imóvel. "É uma ameaça a todo o mercado imobiliário, traz incerteza e insegurança a milhões de brasileiros que já têm seu imóvel próprio e por isso o governo precisa explicar detalhadamente como pretende aumentar a arrecadação sem aumentar a carga tributária sobre os donos de imóveis", adverte.