Construção apresenta tendência de crescimento

Novas obras absorvem mão de obra: boas expectativas - Foto: Agência Brasil/EBC

O mercado de imóveis residenciais no Brasil manteve tendência de crescimento no primeiro trimestre de 2019, com o aumento de 9,7% nas vendas e de 4,2% nos lançamentos de novas casas e apartamentos, em relação ao mesmo período de 2018. O levantamento faz parte do estudo Indicadores Imobiliários Nacionais, da Câmara Brasileira da Indústria da Construção.

Apesar da alta de lançamentos, houve queda de 62,5% comparando com o último trimestre de 2018. Nas vendas, o recuo foi de 18,9%. "Temos um efeito sazonal muito forte no final do ano, quando as pessoas vão às compras, as empresas fazem mais lançamentos. Por isso, no primeiro trimestre temos um arrefecimento em lançamentos e vendas em relação ao último trimestre do ano anterior", explica José Carlos Martins, presidente da CBIC

Os números, aponta Martins, indicam crescimento lento, gradual e preciso, mas constante desde 2017. O estudo abrange 23 capitais e regiões metropolitanas, incluindo a região Oeste.

Esse cenário já reflete na geração de empregos. De acordo com Celso Petrucci, vice-presidente da entidade, após cinco anos de PIB da construção civil negativo, já há uma reversão de expectativas e nos primeiros quatro meses deste ano já há mais vagas criadas do que em todo o 2018. "Isso, em parte, é resultado de novas obras, que refletem seu crescimento na empregabilidade", afirmou.