Obras de Eduardo Kobra são expostas em ônibus em SP neste final de semana

frank

Quando um artista brasileiro é eleito personalidade do ano na cidade Nova York (Estados Unidos) é para aplaudir de pé, afinal de contas reconhecimento deste calibre é algo para ser lembrado sempre. Agora imagine se você tiver a oportunidade de ver as obras do paulistano Eduardo Kobra aqui no Brasil, ou melhor, capital de São Paulo? 

Neste sábado (30), um ônibus com a "Galeria Circular" leva a exposição itinerante de Kobra para o Parque do Carmo, em Itaquera, e amanhã (domingo), a mostra pode ser vista na Rua Medeiros de Albuquerque, 270, na Vila Madalena, perto da Galeria Choque Cultural. O horário da exposição na Galeria Circular é das 9 às 17 horas. A entrada é gratuita. O passeio dura quinze minutos.

O ônibus ganhou o nome de Galeria Circular apresenta 14 de suas obras que estiveram ou ainda estão expostas em diversos locais pelo mundo, como Monte Rushmore, grafite localizado em Nova York, em que Kobra retrata quatro dos principais artistas que admira - Frida Khalo, Basquiat, Keith Haring e Andy Warhol - no lugar dos quatro rostos esculpidos dos presidentes dos Estados Unidos. Há também obras como Let me Be Myself, em que Kobra retrata a jovem judia Anne Frank, vítima do nazismo, feito em Amsterdã, na Holanda; e Os Bravos de 11/09, uma homenagem aos bombeiros que trabalharam no resgate aos feridos no ataque às Torres Gêmeas, em Nova York.

Algumas das obras expostas dentro ônibus são recortes de murais e outras são pinturas integrais. Do lado de fora, o ônibus apresenta parte do mural chamado Etnias, feito pelo artista no Rio de Janeiro, para as Olimpíadas de 2016. Esse é um dos maiores murais grafitado do mundo, com três mil metros quadrados.

Kobra, que entrou em um museu pela primeira vez quando tinha mais de 30 anos, disse que a ideia do ônibus é levar a arte para diversos locais da cidade, especialmente nas periferias onde cresceu. "As pessoas das periferias passam por tantas dificuldades e estou proporcionando um momento diferente, uma experiência para pessoas que, muitas vezes, nunca entraram em uma galeria de arte", disse ele.