It, A Coisa: Capítulo 2

It: A Coisa - Capítulo 2 é assustador e finaliza com bastante dignidade a história do Clube dos Perdedores em sua luta contra Pennywise. O filme tem um elenco invejável, capaz de representar bem as versões adultas das crianças do primeiro longa. O diretor Andy Muschietti (Mamá) captura a essência da história e o terror do livro com maestria, mas ainda é capaz de deixar sua marca e criar algo realmente interessante.

É verdade que o longa não consegue manter o mesmo nível do primeiro em todos os aspectos, principalmente por ser demasiadamente longo e por apresentar problemas de ritmo. Mesmo assim, o capítulo dois ainda tem momentos muito assustadores e, se você gostou do primeiro, precisa assistir a sequência de qualquer forma.

A trama começa 27 anos depois dos eventos terríveis que aterrorizam os adolescentes que faziam parte do Clube dos Perdedores. Os amigos recebem uma ligação misteriosa e se reúnem, mas logo o reencontro se torna uma verdadeira e sangrenta batalha contra Pennywise, o palhaço que retornou a aterrorizar a cidade de Darren.

Para ligar o passado e o presente, a narrativa abusa de flashbacks e de uma estrutura mais fragmentada do que o filme anterior. A primeira metade basicamente apresenta e reúne as versões adultas do Clube dos Perdedores - Bill (James McAvoy), Beverly (Jessica Chastain), Richie (Bill Hader), Mike (Isaiah Mustafa), Ben (Jay Ryan), Eddie (James Ransone) e Stanley (Andy Bean), todos contra Pennywise (Bill Skarsgård) de uma vez por todas.

Em paralelo, vemos cenas dos adolescentes nos anos 80 se reunindo num clube sob terra. São momentos fofos que aprofundam um pouco a relação das crianças e têm algumas ligações com a história da sequência.

Já a melhor sequência com os adultos é a reunião inicial que acontece num restaurante chinês, porque permite que os personagens sejam eles mesmos sem pressão e nos permite entender suas conquistas e medos, enquanto também ajuda o espectador se relacionar com cada um deles. Nesse momento fica claro, também, a ótima química do elenco.

Só que uma boa parte do filme coloca os Perdedores na busca por itens importantes de sua infância, algo necessário para seu confronto ritualístico com Pennywise. Separados, o elenco perde força e cada missão traz novos flashbacks e cenas ambientadas no verão de 1989, mas raras são as informações realmente novas sobre os protagonistas e tudo fica muito repetitivo.

São quase três horas de filme e a falta de fluidez e novidade é crucial para colocar a sequência como inferior ao original. Trechos longos com informações repetitivas e flashbacks para o filme anterior parecem desnecessários e atrapalham demais. No fim, temos uma história que abusa do CGI, nem sempre bem feito, dos jump scares e apresenta uma batalha final diga de um filme de super-heróis. O filme é bastante interessante e divertido, mas poderia ser ainda melhor com um pouco de moderação na hora da montagem.

Confira a programação completa em www.cineclick.com.br