Logo Giro
Search
Close this search box.
giro

De Oz para o mundo: conheça os famosos da TV, esporte, música e internet que nasceram em Osasco

Logo Giro
Rua Antônio Agu, no coração da cidade, abriga o famoso Calçadão de Osasco (Franciso Cepeda/Giro S/A)

Seja do universo da comunicação, entretenimento, esporte ou música, muitos filhos de Osasco, município que completa 60 anos de emancipação político-administrativa em 19 de fevereiro, conquistaram o topo do sucesso em suas respectivas áreas de atuação nos últimos anos, dentre os talentos, nomes como José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, empresário e executivo de televisão, atuou como vice-presidente da Rede Globo. Antes, porém, de citarmos algumas atuais personalidades de Oz, voltemos no tempo para resgatar seu personagem mais importante: Antônio: Antônio Giuseppe Agu, filho primogênito dos lavradores Antônio Giuseppe de Pietro Agu e Domênica Vianco, fundador de Osasco.

Em artigo intitulado “Osasco comemora o aniversário de seu fundador”, publicado no site da Prefeitura, a jornalista e historiadora Mara Danusa Bezerra narra importantes detalhes históricos sobre o fundador de Osasco: A Itália que Antônio Agu deixou para trás não prometia nada a seus filhos e também não tinha nada a oferecer para o futuro próximo. Antônio Agu veio para o Brasil em 1872, no mesmo ano do nascimento de sua filha, Primitiva Domênica Michela Agu, e começou a trabalhar na construção da Estrada de Ferro na cidade de São João do Capivari, interior de São Paulo. Foi um dos muitos que prosperaram, graças às suas terras roxas. Antônio Agu já tinha uma propriedade na cidade de São João de Capivari, quando resolveu se estabelecer em São Paulo. Esta resolução pode ter sido tomada por muitas razões. Mas, entre elas, certamente está o ideal de realizar o sonho de construir um bairro.

De colonização italiana, Osasco teve seu povoamento iniciado por Antônio Agu, que montou a Companhia Cerâmica Industrial de Vila Osasco, no século XIX, é o que afirma o texto “Sobre Osasco”, disponível no portal da administração municipal da cidade. Próximo ao Rio Tietê, o trecho antes formado por uma aldeia de pescadores e por fazendas prosperou com a produção de tijolos, telhas, tubos e cerâmicas, sendo assim iniciada a atividade industrial de Osasco. Graças também a Agu, a cidade ganhou sua Estação Ferroviária em 1895. Com o rápido crescimento do município, diversas outras indústrias instalaram-se no local. Até que, em 19 de fevereiro de 1962, Osasco tornou-se município. O nome foi dado em homenagem à cidade natal de Agu, na Itália.

(Da esq. p/ dir.), os osasquenses Felipe Castanhari, Julio Cocielo, Boni, Zezeh Barbosa e Mc Guimê (Imagens: Divulgação/Reprodução Instagram e Facebook/Reprodução Memória Globo)

Notáveis osasquenses: um breve perfil
Depois de conhecer um pequeno fragmento histórico da personalidade mais antiga de Osasco, confira a seguir, o breve perfil de alguns dos talentos que nasceram na cidade.

José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, popularmente conhecido como Boni, sem dúvida é um dos osasquenses mais conhecidos no País. Nascido em 30 de novembro de 1935, Boni foi um dos principais executivos da Globo, onde esteve à frente da direção direção de 1967 a 1997. Anos mais tarde, passou a ser consultor da emissora, que detém o maior império da comunicação brasileira. Em entrevista concedida em maio de 2000, disponível no site ‘Memória Globo’, Boni relatou: “Nasci em Osasco, SP. A origem da minha família é espanhola. Tenho dupla personalidades: sou brasileiro e sou espanhol. Adoro o lugar onde eu nasci, porque é um lugar de metalúrgicos e eu sou um metalúrgico ferrenho. Meu pai era dentista e nas horas vagas ele era músico. Com meu pai eu entrei no rádio pelas primeiras vezes quando ele tinha uma possibilidade de fazer um bico na rádio Cultura de São Paulo ou na rádio Record. Meu primeiro trabalho foi na rádio Nacional, do Rio Janeiro. Neste programa eu era um redator que estava iniciando o meu trabalho. Foi a primeira vez que recebei algum dinheiro como profissional”. Publicitário e empresário, é casado com Lou de Oliveira e pai de quatro filhos. Desde 2003, é sócio da Rede Vanguarda, afiliada da TV Globo.

Em junho de 2017, Guilherme Aparecido Dantas, nacionalmente conhecido como Mc Guimê, foi capa da revista ‘Veja SP’. A reportagem, assinada pelo jornalista João Batista Jr., abordou a história do jovem que gostava de escutar funk em uma casa de fundos no bairro de classe baixa Vila Izabel, na cidade de Osasco, onde nasceu em 1992. À ‘Veja SP’, Mc Guimê revelou que seu grande desejo era comprar uma mansão no bairro Alphaville, área nobre localizada entre as cidades de Barueri e Santana de Parnaíba. Tempos depois, o jovem artista conseguiu realizar seu sonho e se mudou para o bairro, onde mora com a esposa, a cantora Lexa. “Ter crescido em Osasco influencia a minha música. Foi na escola que comecei a fazer rimas e alguns colegas me incentivaram. Meu primeiro show também foi lá. Vou a Osasco até para cortar o cabelo. É meu refúgio para descansar e curtir”, disse Guimê ao jornal ‘Folha de S.Paulo’.

No Instagram acumula 17,5 milhões de seguidores. No Twitter são mais 8,1 milhões. Achou muito? Calma que ainda não acabou! No Facebook são 2,4 milhões de fãs e seu canal no YouTube possui quase sete milhões de inscritos e seu conteúdo acumula 376 milhões de visualizações. O responsável por esses números que deixariam qualquer artista de Hollywood com inveja pertencem ao osasquense Júlio César Pinto Cocielo. Aos 28 anos, o youtuber e influenciador é casado com a influencer Tatá Estaniecki, com quem tem uma filha, Beatriz Estaniecki Cocielo.

Felipe Mendes Castanhari nasceu em Osasco no fim da década de 1980. O jovem youtuber, apresentador de televisão e designer gráfico, é responsável pelo Canal Nostalgia, no YouTube, onde possui 2,2 milhões de inscritos. Na Netflix lançou a série educacional ‘Mundo Mistério’. Em 2016, foi eleito pela revista ‘Forbes Brasil’ um dos trinta jovens mais promissores do País. Ainda sobre as redes sociais, Castanhari possui uma legião de seguidores: Twitter com 7,4 milhões, Instagram 6,2 milhões e Facebook 2,2 milhões.

Ex-jurada do programa Show de Calouros’, exibido pelo ‘SBT`, emissora sediada em Osasco, a atriz e apresentadora osasquense Sônia Lima, esteve recentemente sob os holofotes da mídia ao falar no podcast ‘Papagaio Falante’ sobre a lendária capa da revista ‘Playboy’ que estampou em 1987. Com a ajuda e propaganda do apresentador Silvio Santos, a edição da revista esgotou em três dias. Também desmentiu ter namorado Pelé e Faustão. Foi casada por 32 anos com o apresentador e político Wagner Montes, que morreu em 2019 aos 64 anos, em virtude de choque séptico e sepse abdominal. Mãe do ator Diego Montez, Sônia nasceu em 1959 e anos mais tarde, em 1978, recebeu o título de Miss do município.

Maria José Barbosa e Silva, artisticamente reconhecida como Zezeh Barbosa, nasceu na cidade de Osasco em 1963. Atriz, diretora, apresentadora e produtora, Zezeh teve passagens pela televisão, teatro e cinema. Ao longo de sua carreira, foi vencedora de 11 prêmios como atriz. Saiu da casa dos pais aos 17 anos e estudou na Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP). Antes de alcançar o estrelato, atuou como operadora de telemarketing, atendente de cantina e secretária. Na TV Globo, atuou em novelas de grande sucesso: ‘Salsa e Merengue’, Hilda Furacão’, ‘Negócio da China’, ‘I Love Paraisópolis’, ‘Quanto Mais Vida, Melhor!’, entre muitas outras. É mãe de Francisco Cardoso.

Receba nossas notícias em seu e-mail