Logo Giro

Notícias

Search
Close this search box.
giro

COMÉRCIO IRREGULAR: Acib reúne-se com entidades de Barueri para discutir o assunto

Logo Giro
Representantes de entidades do município querem mais fiscalizações (Divulgação/Reprodução/Redes sociais)

“O negócio irregular prejudica o comércio da cidade e a própria indústria. Lutamos pela regularidade, por maior envolvimento do poder público e fiscalização mais efetiva”, disse o presidente Moacyr Felix

Na quinta-feira (3), a Associação Comercial e Industrial de Barueri (Acib) reuniu-se com entidades do terceiro setor e o poder público para discutir sobre o comércio irregular no município. Participaram do encontro a Secretaria de Segurança Pública de Barueri, Polícia Militar, Polícia Civil, Socet – Sociedade Cebtro Empresarial Tamboré, Guarda Civil Municipal, AREA – Associação Residencial Empresarial Alphaville, Conseg Alphaville/Tamboré e Arej – Associação Residencial e Empresarial Jubran. A reunião ocorreu na sede da Acib.

“O negócio irregular prejudica o comércio da cidade e a própria indústria. Não tem nota fiscal e está em via pública. Há comida sendo vendida na rua. Isso prejudica restaurantes; o shopping deixa de vender. Lutamos pela regularidade, por maior envolvimento do poder público e uma fiscalização mais efetiva”, afirmou Moacyr Felix, presidente da Acib que completou: “Geraremos um documento que será encaminhado ao poder executivo.”

Para José Roberto de Oliveira, secretário adjunto de Segurança Pública de Barueri, a reunião foi produtiva. “É sempre bom reunir pessoas que tem comum interesse pela segurança e pela ordenação da cidade. O encontro gerará um relatório que servirá de base para as políticas públicas do município”, destacou Oliveira.

RECLAMAÇÕES DE MUNÍCIPES

Gislane Gandra, presidente do Conseg Alphaville/Tamboré, afirmou que munícipes têm enfatizado o comércio irregular nas reuniões da entidade. “As alegações são as mais diversas como perigo nas vias, com o caminhão parado e a movimentação de pessoas que param para comprar o produto. Há ainda a evasão de divisas, com a falta de recolhimento de impostos e de geração de empregos. Muita vezes, não se sabe a procedência da mercadoria, que não possui garantia”, afirmou Gislane, que é a favor da fiscalização para coibir esssse tipo de venda na região.

“Precisamos, sim, de políticas públicas para que a qualidade de vida não se perca. Barueri é um município miuto forte, que faz a diferença, e isso precisa ser visível para quem reside, trabalha e visita a cidade”, afirmou, Joaquim Domingues, da AREA.

Para Adriano Rodrigues, diretor da Arej, a concorrência desleal de comércios irregulares prejudica bastante o megócio local. “Essas ações têm prejudicado o trânsito e deixado a segurança vulnerável”, ressaltou Rodrigues.

O delegado da Polícia Civil Ednelson de Jesus também participou da reunião na Acib. “Todos pontuaram os problemas, que acabam impactando na segurança. Acredito que somente com essa integração e anotações, nós poderemos chegar a uma solução”, afirmou Dr. Ednelson.

LEIA TAMBÉM: A Associação Comercial e Industrial de Barueri (ACIB) protocolou junto à prefeitura de Barueri, por meio de seu presidente Moacyr Felix, o pedido de retomada dos trabalhos da Agência de Desenvolvimento Econômico de Barueri (ADEB). A iniciativa se deve ao crescimento do número de empresas no município e seu posicionamento econômico no cenário nacional.

Receba nossas notícias em seu e-mail

Cookie policy
We use our own and third party cookies to allow us to understand how the site is used and to support our marketing campaigns.

Headline

Never Miss A Story

Get our Weekly recap with the latest news, articles and resources.