Destaque 

Yellow diz ter interesse de expandir para a região oeste

Bicicleta compartilhada vista na quarta, 26, em Umuarama, Osasco - Foto: Edivaldo Santana/GIRO SA

A bicicleta avança como meio de locomoção. Prova disso é o sucesso das Yellow, plataforma de compartilhamento sem estação, que embora seja restrita a bairros da capital são encontradas em Osasco, Carapicuíba e Barueri

Mas esse cenário vai mudar:a partir de 1/10 será cobrada taxa de R$ 30 para quem deixar a bicicleta fora de uma área delimitada no app. Segundo a Yellow, há total interesse em atuar na região de Alphaville. Contudo, não há previsão. A empresa está consolidando e ampliando suas operações em São Paulo e em breve quer expandir sua atuação.

Na região Oeste, as cidades, aos poucos, investem em espaços para as magrelas. Em Barueri, o prefeito Rubens Furlan (PSDB) foi categórico: "Vamos fazer a ciclovia na Via Parque e estudamos um plano cicloviário para interligar Alphaville ao Centro de Barueri." O trecho de Santana de Parnaíba da Via Parque tem ciclovia. E toda a via, nos dois municípios, possui ciclofaixa.

Em Osasco, os 2 km de ciclovia na Av. Visconde de Nova Granada podem ser ampliados até a Estação da CPTM no Km 18 da Castello. O objetivo é atender às pessoas que andam um trecho de bicicleta até o transporte público. O projeto está em estudo. A cidade ainda possui ciclovia de lazer entre parques aos domingos e 2,2 km de ciclovias.

Em Cotia, a Câmara aprovou em julho um Projeto de Lei Complementar que prevê ciclofaixas. Os locais serão alvo de estudos.