Destaque 

Professores preveem três paralisações no próximo mês

Professores preveem três paralisações no próximo mês

O impasse entre os professores de Cotia e a prefeitura permanece. De um lado, os docentes reivindicam melhores condições de trabalho, plano de carreira, reajuste salarial, benefícios, entre outras.


Do outro, a gestão alega que não tomará nenhuma atitude que prejudique o pagamento de salários do funcionalismo público.


O diretor do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), subsede Cotia, Matheus Lima, disse que enquanto não houver avanços nas negociações, há previsão de paralisações nos dias 6,12 e 28 de abril. "Desde o ano passado procuramos, várias coisas foram prometidas e não cumpriram", disse.


A Secretaria da Educação apresentou gráficos evidenciando que a evolução salarial do magistério de 2009 a 2016 foi 26% acima da inflação, que se comprometeu a pagar R$ 1,2 milhão em benefícios, dentro de 60 dias. Além disso, o prefeito Rogério Franco solicitou um estudo das finanças da educação. A previsão é que haja reunião entre as partes em 30 dias.